sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Carta sobre a situação da AE na composição da Executiva Nacional do PT


À presidenta Gleisi
Aos/às integrantes da comissão executiva nacional do PT
Aos representantes das chapas inscritas no 6º Congresso

Como é de vosso conhecimento, a chapa A esperança vermelha – impulsionada pela tendência petista Articulação de Esquerda – elegeu 5 integrantes no Diretório Nacional do PT, dos quais 1 também integra a Comissão Executiva Nacional do PT.

Entretanto, devido a divergências sobre o método e sobre o resultado do processo de composição da CEN, ainda não indicamos nosso nome para a CEN, tampouco aceitamos assumir o cargo que nos foi proposto.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Orientação sobre a participação da AE nos Encontros de Mulheres do PT

ORIENTAÇÃO DO SECRETARIADO NACIONAL DA AE SOBRE OS ENCONTROS DE MULHERES DO PT

Tendo em vista as orientações aprovadas pela Dnae acerca dos encontros setoriais do PT; tendo em vista o debate acerca do cumprimento da paridade na composição da Comissão Executiva Nacional do PT; tendo em vista que a tática da AE na disputa dos encontros de mulheres está diretamente vinculada ao resultado deste debate; o secretariado nacional da AE produziu a seguinte orientação quanto a nossa tática para os encontros das secretarias estaduais e nacional de mulheres do PT:

1 - Devemos pautar de forma enfática a questão do cumprimento da paridade na CEN no formato 8x8 (ou seja, em que os 16 cargos da CEN, incluídas as 5 vice-presidências, tenham paridade), tanto nas discussões sobre apoio e composição de chapas e candidaturas, de forma a obter uma tomada de posição das chapas a respeito do assunto, quanto nos debates nos próprios encontros de mulheres.

2 - É imprescindível que em todos os encontros estaduais nós apresentemos notas, moções, projetos de resolução a respeito do tema paridade na CEN, para ser debatido e votado. A Dnae enviará uma proposta de nota para servir de subsídio.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Plenária da AE-CE, 19/8, sábado, 15h

Plenária da Articulação de Esquerda - Ceará
Cenários, resistência e contraofensiva da esquerda
http://aeceara.blogspot.com.br/2017/08/carta-circular-cenarios-resistencia-e.html


Militantes, simpatizantes e convidados/as
Pauta: Informes da DNAE, Vinda do Lula do CE,
Encontros Setoriais do PT, Congresso da AE

Data: 19 de agosto, sábado, 15h
Local: SindPD - auditório
Endereço: Av. Tristão Gonçalves, 1250
(em frente ao Senac)

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Setoriais do PT: Orientações a militantes da AE

A direção nacional da AE, reunida nos dias 5 e 6 de agosto de 2017, aprovou as seguintes orientações para a militância da tendência, referentes aos encontros setoriais do PT.

O Diretório Nacional do PT convocou os encontros setoriais e aprovou seu regulamento, disponível no link a seguir: http://www.pt.org.br/wp-content/uploads/2017/07/regulamento-encontros-setoriais-2017-2017jul18-divulgar.pdf

Recomendamos leitura atenta.

De acordo com as resoluções do Partido, os setoriais são instâncias partidárias que organizam os filiados e filiadas junto aos diferentes movimentos sociais, com três finalidades básicas gerais: a) motivar a organização partidária de filiados e de filiadas petistas conforme os movimentos sociais dos quais participam; b) participar, obrigatoriamente, da elaboração de políticas públicas no âmbito partidário como forma de subsidiar programaticamente a ação institucional do Partido; e c) em cada setor, subsidiar a representação institucional do PT nas suas relações com os movimentos sociais, com as bancadas parlamentares e com os governos onde há quadros do Partido.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Carta circular: Cenários, resistência e contraofensiva da esquerda


A direção nacional da tendência petista Articulação de Esquerda - AE, reunida nos dias 5 e 6 de agosto de 2017, aprovou as seguintes orientações para a sua militância, referentes ao período que se estende até o Congresso Nacional da AE, que ocorrerá nos dias 24 a 26/11/2017.

1. A classe trabalhadora brasileira está num momento de defensiva estratégica. Noutras palavras, nossa prioridade é defender os direitos sociais e políticas públicas, as liberdades democráticas e a soberania nacional, que estão sendo atacadas pela coalizão golpista.

2. O tempo que vai durar este momento de defensiva estratégia e os caminhos pelos quais ele será superado dependem das lutas politicas e sociais que estão em curso, das escolhas estratégicas das diferentes forças organizadas que disputam os rumos de nossa sociedade, bem como dos impactos que a situação internacional tenha sobre o Brasil.

3. A coalizão golpista tem unidade estratégica em torno de três objetivos: reduzir o salário direto e indireto pago para a classe trabalhadora; reduzir as liberdades democráticas; alinhar o Brasil com a política externa dos EUA e seus aliados.

4. Desde o golpe até hoje a coalizão vem conseguindo implementar seu programa. Exemplos disto são a contrarreforma trabalhista e da previdência, a PEC que estabelece um teto para as políticas públicas e sociais, a mudança da lei da partilha e da venda de terras aos estrangeiros, entre outras medidas reacionárias.

sábado, 5 de agosto de 2017

Paridade, democracia e unidade na ação


Nota da Direção Nacional da tendência petista Articulação de Esquerda sobre a composição da Comissão Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores

A situação política, no Brasil e no mundo, exige de nosso Partido clareza política e unidade na ação. Mas, além das divergências estratégicas e táticas, há entre nós diferentes maneiras de construir esta unidade. Os procedimentos que estão sendo adotados na composição da CEN do PT prejudicam a unidade. Neste documento explicamos porque defendemos que companheiras petistas assumam metade dos cargos na CEN.

No dia 26 de julho, a Comissão Executiva Nacional fez sua primeira reunião, em Brasília.

Na pauta informações sobre a recomposição da CEN, para cumprir a paridade prevista no Estatuto do partido; e a programação e metodologia do planejamento da instância para o biênio 2017/2018, que aconteceria nos dois dias seguintes, 27 e 28 de julho.

Sobre o primeiro ponto, a paridade, confrontaram-se duas posições.

A primeira previa paridade apenas para os 11 cargos das secretarias, sem incluir na paridade as cinco vice-presidências (todas ocupadas por homens).

A outra, a qual nós da Articulação de Esquerda defendemos, previa a paridade nos 16 cargos (5 vices e 11 secretarias).

terça-feira, 18 de julho de 2017

Às ruas em 20 de julho


Mobilização em Defesa do Lula, da Democracia e por Diretas Já!

Com as bandeiras da defesa da democracia e de Lula, por Fora Temer e Diretas Já e contra a implementação da Reforma Trabalhista, organizações dos movimentos sindical, sociais e partidos vão às ruas de todo o país na próxima quinta-feira (20/7). Em Fortaleza, ato ocorrerá na Praça Clóvis Beviláqua (também conhecida como Praça da Bandeira), no Centro, a partir das 16 horas. População retorna às ruas para demonstrar apoio ao ex-presidente e se manifestar contra as reformas que o governo golpista tem feito para tirar direitos dos trabalhadores e trabalhadoras.

Ato político, ocorrido na semana passada em Fortaleza, marcou o início de uma nova fase da luta de resistência contra o golpe: http://www.cutceara.org.br/destaques/2708/lula-e-classe-trabalhadora-sao-defendidos-em-ato-na-sede-da-cut-ce

Também estão sendo organizados atos em várias cidades do país. Conforme destaca Vagner Freitas, presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), não se trata de defender apenas a figura ou o legado do ex-presidente mas, também o funcionamento democrático e igualitário da justiça brasileira e os direitos sociais, previdenciário e trabalhistas. "Para a Casa Grande, Lula representa o perigo de um governo popular e trabalhista voltar ao poder e reestabelecer a democracia, a igualdade, a distribuição de renda, a justiça e a inclusão social”, apontou.

Saiba os atos programados por todo país: http://www.pt.org.br/agenda/

domingo, 2 de julho de 2017

4º Congresso Nacional da AE

Articulação de Esquerda fará Congresso em novembro de 2017

O Partido dos Trabalhadores concluiu seu 6º Congresso, aparentando alto grau de unidade tática, mas ao mesmo tempo explicitando muitas incertezas e indefinições organizativas, estratégicas e programáticas.

Em uma situação normal, teríamos tempo e condições adequadas para superar tais incertezas e indefinições. Mas não vivemos uma situação normal, nem no país, nem na região, nem no mundo.

Por isto, a militância petista precisa combinar a luta contra o governo golpista, pelo Fora Temer e em defesa dos direitos, por eleições diretas já e pela candidatura Lula, com a superação das lacunas existentes em nossas formulações partidárias.

Para contribuir com isto, a tendência petista Articulação de Esquerda realizará seu 4º Congresso Nacional, nos dias 24 a 26 de novembro de 2017, tendo como pauta única a estratégia de luta pelo socialismo no Brasil.

O texto base do Congresso será aprovado pela direção nacional da Articulação de Esquerda nos dias 5 e 6 de agosto de 2017 e buscará:

Fazer um balanço das realizações e dos debates acerca do socialismo e da estratégia, no PT, na esquerda latino-americana e na esquerda mundial.

Fazer uma análise das características do capitalismo no século XXI e de suas decorrências para a luta pelo socialismo no século XXI.

Fazer uma análise da situação atual do capitalismo no Brasil e do que isto implica na luta pelo socialismo em nosso país, tanto em termos de estratégia de poder quanto em termos do programa da transição socialista;

Estabelecer os vínculos entre a tática adotada pelo Partido e a estratégia que defendemos, apontando mudanças que consideremos necessárias naquela tática;

Estabelecer os vínculos entre a estratégia que defendemos e as mudanças que se fazem necessárias na organização do Partido.

Estabelecer qual o papel da tendência petista Articulação de Esquerda, nesta nova etapa da vida partidária.

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Jornada de Formação Política NE 2017


Jornada regional nordeste de formação política da AE será realizada em julho

No sentido de ampliar e potencializar a formação de quadros, além das jornadas nacionais de formação política realizada anualmente, a tendência petista Articulação de Esquerda passou a realizar jornadas regionais de formação.

Entre os meses de julho e outubro de 2017 realizaremos jornadas nas cinco regiões do país, que serão divulgadas pelo Pagina 13 na medida em que forem definidas a data, a programação e o local de cada uma.

A jornada regional nordeste será a primeira deste ano e será realizada no Rio Grande do Norte, de 5 a 8 de julho, e terá como tema “A luta pelo socialismo no Brasil”.

A jornada destina-se ao público filiado e simpatizante do PT em geral.

A jornada ocorrerá no Centro Marista de Formação (Rua Raimundo Barros Cavalcante, 522, Centro, Extremoz/RN – próximo a Natal).

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Greve Geral em 30 de junho


DIA 30 DE JUNHO VAMOS PARAR O BRASIL

A Frente Brasil Popular e a Frente Povo Sem Medo reunidas no dia 23 de junho em São Paulo reafirmam seu apoio às greves e mobilizações convocadas para o dia 30 de junho contra a reforma trabalhista e em defesa dos direitos e da aposentadoria.

Repudiamos a reforma trabalhista que está tramitando no Senado Federal (PLC38/2017) porque ela rasga a CLT, amplia a precarização do trabalho, condena o/a trabalhador/a viver de bico, fragiliza a sua organização, a negociação coletiva, além de dificultar o acesso à Justiça do Trabalho.

A reprovação do relatório da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, no dia 20 de junho, foi uma derrota do governo ilegítimo e demonstrou que temos condições de barrá-la.

Este foi o resultado da pressão que estamos fazendo desde o início do ano nas bases eleitorais dos parlamentares e das ações de massa que promovemos que se intensificaram em março (nos dias 08, 15 e 3) e que culminaram com a histórica greve do dia 28 de abril e com a expressiva ocupação de Brasília, realizada no dia 24 de maio.

A continuidade do governo Temer ou a sua substituição por outro ilegítimo, indicado indiretamente pelo Congresso significam a continuidade da agenda de retrocessos. Por isso exigimos a retomada da democracia com a saída imediata de Temer e com a realização de eleições diretas.

As frentes reforçam a prioridade à agenda de lutas e orientam as seguintes ações para parar o Brasil no dia 30:

- Realizar reuniões e assembleias preparatórias conjuntas nos municípios para organizar as ações;

- Paralisar a circulação em locais de impacto e visibilidade desde as primeiras horas do dia;

- Apoiar os trabalhadores/as na paralisação dos seus locais de trabalho.

- Realizar no período da tarde atos unitários e massivos em todo o país.

Contra a Reforma Trabalhista! Em defesa da aposentadoria e dos direitos!

Fora Temer!

Diretas Já!

Frente Brasil Popular
Frente Povo Sem Medo